Um Lagarto à solta!

Hoje e em virtude de ir participar no próximo Europeu, Lúcio “Lagarto” Rodrigues poderá ser avistado a espalhar a sua magia no tatame da minha equipa.

Escrevo em antecipação, pois não sei se sequer terei o prazer de fazer um singelo exercício com tão formidável atleta.

Rolar com ele está fora de questão. Os Ferraris devem ser conduzidos por profissionais…

por Zack

No retreat, no surrender!

Existem aqueles que contam com a Sorte e aqueles que confiam nos ensinamentos do seu Mestre.

Os que escutam o Mestre, ficam imbuídos de um conhecimento que compensa as traições da Sorte… pois esta é uma amante incerta.

Mas a técnica… a técnica é a amante mais fiel do lutador devotado.

O caminho para a vitória está sempre pejado de perigos. Mas o verdadeiro guerreiro sabe que se um obstáculo à sua frente não consegue ser contornado, então terá que ser destruído.

Neste Campeonato Europeu a Equipa Vita & Fetter jamais recuará, avançando sempre! Pois este torneio será a tela onde iremos demonstrar a nossa arte!

por Zack

Mestre da rola.

Na hora da rola, rolar com o Mestre é sempre um ponto alto. Não só porque é a oportunidade do aluno “mostrar alguma coisa do que vale”, mas também porque é aquela rola em que sabes que vais fazer alguma coisa contra um faixa preta… ou seja, sabes que o Mestre no seu universo pedagógico vai-te deixar quase encaixar um golpe, quase passar a guarda, quase pegares as costas enquanto sussura uns encorajadores “boa…”

Claro que se abusares na malandragem, também é num instante que o leopardo da cintura preta te salta à jugular…

Mas que se lixe… Por momentos foste o Rei da Selva.

por Zack

O relâmpago não cai duas vezes no mesmo lugar.

A humildade e a serenidade são no praticante de Jiu-Jitsu uma qualidade essencial e que na minha Academia são estimuladas desde a primeira aula.

No entanto não resisto a gritar histérico: “EU TENHO DOIS GRAUS NA MINHA FAIXA BRANCA!!!”
E não sabia…

por Zack

Contabilizar a malandragem.

O ano de 2009, tem de (deve) ser um ano de explosão no meu Jiu-Jitsu, farei um ano de prática em meados de Março e já tenho que valer qualquer coisa.

 

O ano até nem começou mal… no meu primeiro treino do ano o meu Mestre, enquanto explicava um qualquer exercício incluiu-me no lote dos atletas já “com malandragem”!

 

Ganhei o dia!!! E a semana!!!

 

Decidi começar a contabilizar as minhas horas de treino e a apontar todo e qualquer exercício que seja ministrado nas aulas. Em Junho farei uma avaliação semestral e no final do ano voltaremos a este assunto.

por Zack

Recomenda-se…

A todos os que consultam este blog (e as visitas diárias são já em número muito grande) recomendo vivamente o comentário inserido por Fábio Fetter no post #Regresso às origens.

por Zack

Algumas Leis de Murphy do Jiu-Jitsu

Apesar da esmagadora maioria dos praticantes de Jiu-Jitsu serem extremamente dedicados ao desporto que praticam, todos nós temos aqueles dias em que não nos apetece tanto treinar. Recentemente tive um desses dias.

Fizemos o aquecimento, treinámos umas técnicas e depois chegou a hora da rola. Estava cansado, tinha tido um dia tramado no trabalho e queria uma rola suave e técnica.

 O Mestre manda ajoelhar no centro do tatame e começa a emparelhar parceiros. Penso: “-Céus! Que me calhe aquele pequenino ali ao fundo!”

Chegada a minha vez o Mestre olha para mim, para o “pequenino”, para uma rapariga e para um “negão” tipo rolo compressor com olhos. Penso: “- Por Rickson! Tudo menos o “negão”! Pensamento positivo tudo menos o “negão”! Tudo menos o “negão”!

 O Mestre hesita, avalia pesos e técnica… ” – Escolhe o canininho! Vita escolhe o canininho para mim!”

Escusado será dizer que segundo a primeira Lei de Murphy do Jiu-Jitsu… Calhou-me o Rolo Compressor!

Para vos poupar a desilusões e choques futuros passo a enumerar algumas outras tranches legislativas do Murphy jiu-jiteiro

 1) Na hora da rola, a probabilidade de rolares com um “monstro” é inversamente proporcional à tua vontade de rolar.

2) A rapariga gira que está à porta a assistir ao treino encontra-se sempre adstrita a um faixa preta.

3) A rapariga horrenda que está à porta a deliciar-se com os teus armlocks… é solteira.

4) No dia em que o teu Mestre ensinar “idas para a cabeça”, é o dia em que metade dos teus colegas vai treinar sem cuecas.

5) No dia em que estiveres a ter um “mau dia de cabelo” é o dia em que vais tirar foto de grupo para o site da equipa.

6) A pontualidade do Mestre é sempre inversamente proporcional à temperatura da sala de instrução.

7) No dia em que levares um amigo a assistir ao teu treino é o dia em que a avozinha que treina contigo vai-te finalizar nas costas; vais tropeçar durante o aquecimento e falhar a resposta óbvia à pergunta que o Mestre te irá fazer durante a instrução.

por Zack

As sereias do tatame

Com a mesma certeza com que vos garanto que na próxima Primavera as andorinhas vão voltar, também vos posso garantir que mais tarde ou mais cedo irá surgir uma lesão decorrente da prática do Jiu-Jitsu, não que o JJ seja mais propenso a lesões que qualquer outra Arte Marcial, apenas porque estão a praticar um desporto intenso e extremamente dinâmico.

Se a lesão for grave a visita ao Dr. não deve ser adiada e deve ser ponderada a hipótese de dar uma folga ao Jiu-Jitsu, o mais importante é que a recuperação seja total para que estejam aptos a rolar no máximo da vossa capacidade no mais curto espaço de tempo.

Mas para alguns o chamamento do treino é como o canto das sereias… Não dá para resistir. Pelo que aqui deixo uma alternativa:

Rolar a baixa rotação

Tens sempre a possibilidade de rolar a uma velocidade mais baixa do que a usual. Não será tão divertido como num dia normal nem terás tanto retorno do treino, mas ainda dá para praticares o teu jogo, melhorares posições base, melhorar a distribuição do peso…pormenores que por vezes falham quando rolamos a alta rotação.

Rolar com um companheiro calmo

Em todas as Academias existem aqueles colegas com quem rolar é o mesmo que disputar a final do absoluto do Pan Americano… todos os dias. Escolhe um parceiro calminho ou mesmo uma rapariga, explica que estás lesionado que procuras rolar a um ritmo calmo e sem grandes tentativas de submissão na zona da lesão.

Exercícios

Por vezes fazer os mesmos exercícios vezes sem conta pode tornar-se aborrecido, apesar de necessário. Mas se estiverem lesionados esta pode ser a altura ideal para se praticar o mais tecnicamente possível e dos dois lados, aquela posição que em condições normais, odiamos treinar.

Gracias Murasaki!

por Zack

Feliz treino novo!

Coisas a melhorar em 2009:

1) Ganhar mais gás

2) Melhorar os derrubes por single leg e double leg

3) Tentar encontrar o meu “estilo de jogo

por Zack