Vinte dias de descanso

Amigos, por razões profissionais, terei de parar de blogar durante 20 dias…. mesmo antes até à véspera de Natal.

A vossa prenda será um guia step-by-step de como e o que fazer para conseguir patrocínios de Jiu Jitsu.

por Zack

Tinguinha entrevistado pelo Black Java

Mauricio “Tinguinha” Mariano é uma faixa preta da velha escola, mas para além de excelente lutador, Tinguinha é também um Professor na vanguarda do ensino do Jiu Jitsu e prova disso mesmo é que Tinguinha está invadindo a Internet com a sua academia virtual… Mas deixo-vos com as palavras do Professor.

tinga1

1) Há quanto tempo praticas JJ e o que te levou para a nossa arte?

Eu pratico jiu jitsu há mais de 22 anos, e eu comecei a treina por influencia do meu irmão ,eu já treinava judo há alguns anos e o meu irmão começou a praticar jiu jitsu na  academia Gracie,e sempre me chamava para treinar com ele então, um dia  fui e amei, eu vi que não só eu podia dar quedas como no judo, mas também podia continuar treinando no chão. Então, a partir desse dia eu parei o judo e comecei o jiu jitsu.

2) O que sentiste quando colocaste a faixa preta à cintura pela primeira vez?

Foi um dia muito especial para mim. Desde o meu primeiro dia que comecei a treinar eu coloquei essa meta de chegar na faixa preta. Foi a realização de um sonho.

3) Que faixa foi a mais desafiante para ti?

Para mim foi a faixa roxa. Foi uma transição bem difícil porque eu recebi a minha faixa roxa com 17 anos e competia em competição na categoria juvenil então, quando eu mudei para a roxa eu passei a lutar na categoria adulto alem do nível técnico ser bem acima eu também senti muita diferença de forca em relação aos meus adversários.

4) Teu registo competitivo é fabuloso e já muito escalpelizado, por isso eu quero saber é que derrota te marcou mais? E o que você aprendeu com ela?

A derrota que mais me marcou foi na primeira luta de faixa roxa ,eu vinha de uma campanha de quase 2 anos sem perder nenhuma luta na faixa azul e no primeiro campeonato de faixa roxa eu perdi a minha primeira luta. Foi uma derrota que mexeu muito comigo na época mas, eu aprendi muito com essa derrota, me fez com certeza ser um lutador mais determinado e lidar melhor com as derrotas na minha carreira, que isso faz parte só não perde quem não luta.

academygalery-14

5) Que conselho pode dar a um faixa branca

O meu conselho para um praticante de jiu jitsu que esta começando agora e para lembrar que um faixa preta e um faixa branca que nunca deixou de treinar. Todos os faixas pretas passaram por toda as faixas, por todas as dificuldades no treino ate chegar a faixa preta. O mais importante e ter paciência e aproveitar cada etapa no seu caminho de aprendizado.

pic-academy-27

Mauircio Tinguinha explicou-nos ainda o seu projecto online…

Eu acabei de lançar um online training system  www.tbjj.tv  que pode ser acessado de qualquer lugar do mundo. Esse e um projecto que eu estava fazendo há mas de um ano e agora ficou pronto.O Tinguinha online training system e um web site extremamente organizado com técnicas de jiu jitsu, divididos por categorias e níveis de faixas, nos temos técnicas de kimono e sem kimono, defesa pessoal, e imagens de campeonatos, imagens de sessões de treino na minha academia, entrevistas com lutadores e professores de diversos  lugares do mundo.Também temos dicas para exercícios específicos para o jiu jitsu.Temos  faixas pretas convidados ensinado as técnicas preferidas deles. Também temos para os iniciantes um completo guia de treino, passo a passo desde o primeiro dia que inicia no jiu jitsu ate a faixa azul e para os avançados nos temos uma sessão especifica  de combinação de técnicas e escapadas e inúmeras coisas mais.

OBRIGADO TINGUINHA!!!!

por Zack

Saúde no Jiu Jitsu – Tendinites

Antes de mais cumpre-me alertar que o post que se segue deve ser considerado apenas uma curiosidade e não um qualquer guião médico fidedigno, o mesmo se aplica a um post mais antigo sobre hematomas auriculares.

 Paralelamente ao meu treino de JJ, eu faço umas corridas para ganhar algum gás. Na última corridinha, ao fim de 20 minutos comecei a sentir uma dor no joelho esquerdo, na parte de baixo, quase como se fosse o começo da tíbia. Se parasse parava de doer, se rolar, posso fazer todos os movimentos que também não me dói, resumindo e concluindo só me dói se efectuar movimentos de impacto como saltar, agachamentos ou corrida.

Veredicto: Uma tendinite.

As Tendinites

 Os tendões correspondem à parte do tecido muscular que tem uma característica dura, flexível e fibrosa, responsável pela conexão dos músculos aos ossos, fazendo um sistema de alavanca. Quando os tendões estão inflamados, irritados ou sofrem lesões microscópicas, leva a uma condição chamada tendinite. Os tendões podem ser pequenos e delicados, como os dos músculos das mãos, ou grandes e pesados, como os dos músculos da coxa. Na maioria dos casos, a tendinite acontece para uma das seguintes razões – por excesso de uso (um movimento do corpo em particular é repetido muito frequentemente) ou por sobrecarga (o nível de uma certa actividade, como o carregamento de pesos, tem sua frequência aumentada muito depressa).

 A tendinite normalmente acontece nos ombros, nos cotovelos, nos joelhos, nos pulsos e nas solas dos pés, embora possa acontecer em qualquer lugar no corpo. Por razões incertas, a tendinite é também comum em pessoas com diabetes.

 Em geral, a tendinite causa dor nos tecidos que cercam a junta (articulação), especialmente depois que a junta tenha sido muito usada, durante um jogo ou no trabalho. Em alguns casos, a junta pode também se tornar fraca, e a área pode ficar vermelha, inchada ou quente.

 O meu caso:

 Tendinite no joelho (joelho do saltador) – É a forma mais comum de tendinite do joelho, envolve o tendão da patela (rótula) ou o tendão do quadríceps na parte superior do joelho. É uma lesão comum por excesso de uso, especialmente nos jogadores de basquetebol e corredores de distância.

 Não vou escrever nada sobre tratamento, porque não sou médico, mas comprei numa farmácia uma pomada chamada Mobilisin que tem dado bons resultados.

 

por Zack

Torneio Bushi-do Léo D’Ilha II

Realizar-se-á no dia 8 de Dezembro  às 13 horas (Terça-Feira FERIADO) no pavilhão do Grupo Dramático e Sportivo de Cascais o 2º  Campeonato de Jiu-jitsu organizado pela A.D.V.T. (Associação Desportiva Vita Team). Este é o segundo de vários eventos que a nossa equipa (Vita Team) se compromete a realizar e como tal queremos melhorar a qualidade e a consequente boa imagem que ficou do 1º Campeonato, tanto para os atletas como para o público assistente.  

    BENESSES para os COMPETIDORES:

  • T-shirt alusiva ao campeonato;
  • Medalha;
  • Troféu para o atleta mais técnico;
  • Troféu para a finalização mais rápida;
  • Ofertas da ATAMA, HANG LOOSE e NOGI para os atletas masculinos;
  • Oferta da LEECHEE para as atletas femininas;
  • Para os campeões de todas as categorias (masculino e feminino) uma limpeza oral (numa clínica dentária conceituada);
  • Para os campeões de todas as categorias (masculino e feminino) uma pen drive;
  • Podem usufruir de serviços de Massagens e de Osteopatas (ainda a confirmar Shiatsu);
  • Lanche para Todos os Competidores.

 NO FINAL DO EVENTO:

  1. Sorteio Surpresa;
  2. Sorteio de Aplicação de película de protecção solar em 3 viaturas da Só Películas; Valor das

  Inscrições: 

  Por transferência Bancária      20€

 Dia 8 de Dezembro                  25€                            

  N.I.B. para a efectivar as inscrições é: 0035 – 0995 – 0066- 2452 – 3300 – 4 (CGD)

  IMPORTANTE:

  • As inscrições serão feitas por e-mail (vitajiujitsu@gmail.com)
  • Enviem o comprovativo da transferência por e-mail e guardem-no para o entregar no próprio dia no momento da pesagem (caso contrário) a inscrição não é considerada válida.

·  No momento da inscrição se o valor tiver o decréscimo de 5€ especificar o motivo… (se é porque participaram no Bushi-Do Cup Léo D’Ilha I ou por “dificuldades económicas”) de maneira a facilitar os nossos cálculos.

por Zack

Entrevista com Elyse Goldberg

Esta faixa roxa de Arlington, Virginia é a mulher que mais e melhor escreve sobre Jiu-Jitsu na Internet, pelo que e em homenagem a todas as mulheres da minha equipa e decidi aborda-la com as perguntinhas da praxe.

elyse e team

Podem ler o fabuloso blog desta lutadora em Gringabjj.com, onde para além de provocadoras dissertações sobre a Arte Suave podem encontrar algumas avaliações criticas aos melhores kimonos no mercado.

Vamos às perguntas:

P: O que sentiste quando ataste pela primeira vez a faixa roxa à cintura?

R: Tenho que confessar que depois do meu instrutor Jared Weiner ter colocado a faixa roxa à volta da minha cintura pela primeira vez, eu não a tirei durante várias horas. A dada altura tive que despir o kimono sujo, mas depois do duche usei a faixa pendurada nos ombros o resto do dia. Na manhã seguinte quando fui de novo ao treino e amarrei a faixa nova à cintura, parecia que estava tola, não conseguia tirar um sorriso da cara durante uma semana. Senti-me orgulhosa e achei-me capaz de alcançar qualquer desafio.

P: Tens um registo competitivo muito interessante, mas existe alguma derrota que te tenha marcado? O que aprendeste?

R: Para mim a derrota mais importante, foi a do Mundial de 2007. Era a minha primeira participação a nível internacional, levei algum tempo a digerir aquela derrota porque tinha investido muito mentalmente e financeiramente, no entanto cresci muito com a experiência em si. Depois do Mundial todas as competições parecem jogos e diversão. Agora três anos depois estou pronta para outra experiência.elyse1

P: Que conselho poderias dar a um faixa branca?

R:  No treino: O melhor Jiu Jitsu tem três características elementares, criatividade, estudo e preparação física. Eu tento repartir o meu treino em partes iguais. Como um artista aprendiz que está a começar a desenhar, ou um aprendiz de músico que está a aprender a tocar, enquanto faixa branca notarás que grande parte do teu treino versa sobre o estudo (a pratica de posições) ou sobre a parte física, e isso é OK! Mas mantêm os três elementos em mente e não te deixes frustrar. Em geral eu acho que os lutadores de Jiu Jitsu que negligenciam um dos três elementos, tornam-se limitados. Por exemplo, um lutador pode ser capaz de executar as técnicas que o instrutor lhe mostra de forma perfeita, mas na hora de rolar, ele deixa de as saber fazer funcionar por não as saber encaixar na movimentação do adversário, rolar também requer criatividade. Na competição: Sente o medo…e compete na mesma.

P:  Que conselho darias a uma mulher na sua primeira aula de Jiu Jitsu?

R: Descontrai e diverte-te, se te sentires desconfortável, diz.

———————————-

A Elyse virá a Portugal competir no Europeu de 2010

por Zack

Vitorio esmagador

Ontem rolei com o Vitorio, um colega de faixa branca, com “27 graus”. Por uma aberração estatística, não rolava com ele há muito tempo, o que talvez explique o facto de eu não bater para um faixa branca desde o dia 28JUN09.

Ontem bati 3 vezes e o contador voltou a zero.

por Zack

São Nicolau é faixa branca

Vem ai o Sr.Natal.

Aquele velho barbudo de kimono vermelho com faixa branca, parece um adversário fácil de derrotar, mas não é… Ele tem um reportório de finalizações que fazem lembrar o Marcelo Garcia… Filhozes, Bolo Rei, fatias douradas, doce d’ovos, mousse de chocolate, arroz doce, pudim, enfim.

Há que rolar com ele inevitavelmente, mas sem abusos. Deixar que ele encaixe um bocadinho as suas técnicas, mas sem que tenhamos que bater.

É que JAN/FEV é altura de Campeonato Europeu e depois não vale a pena chorar sobre o leite derramado

por Zack

O Carcará entrevistado pelo Black Java

Fiz várias tentativas para escrever um texto de introdução para a entrevista com Bráulio Estima. Todos, após revisão, pareciam ficar aquém do que este

braulio1 lutador merece. Desde o primeiro contacto com o Black Java, que Braúlio tem sido um verdadeiro campeão, humilde e simpático.

Faixa preta formado por Zé Radiola, Braúlio é o responsável pela escola Gracie Barra em Birmingham, onde também podem ser encontrados outras faixa preta de renome, como o seu irmão Victor Estima e Otávio Souza.

Tive o prazer de ver ao vivo todas as lutas de Braúlio no último Europeu e testemunhar o que dele se diz… Que tem um dos jogos mais “elegantes” da alta roda do Jiu Jitsu internacional.

Antes da entrevista, aqui ficam alguns dos feitos desportivos deste lutador:

  • Campeão do Mundo em 2004, 2006 e 2009
  • Campeão do Mundo no Absoluto em 2002
  • Campeão Europeu e no Absoluto em 2007 e 2009
  • Campeão Pan-Americano em 1999, 2001, 2002, 2003 e 2006
  • Campeão Pan-Americano no Absoluto em 2003
  • Campeão no Peso e no Absoluto no ADCC Barcelona em 2009
  • Campeão Pan-Americano (No GI) no Peso e no Absoluto 2008

Braulio_Jiu_Jitsu_Graciemag_GRACIE_02

ENTREVISTA:

P: Há quanto tempo praticas Jiu-Jitsu e o que te trouxe até este desporto?

R: Eu comecei em Outubro de 1996. Estava a começar a praticar Judo, quando um amigo me introduziu ao Jiu-Jitsu com a intenção de melhorar o meu Judo. Mas as coisas rapidamente mudaram e hoje em dia é o Judo que me ajuda no Jiu-Jitsu.

P: O que sentiste quando colocaste a faixa preta à volta da tua cintura pela primeira vez?

R: Bem, parecia que algo não estava bem, parecia demasiado (risos), senti-me diferente, esquisito, mas rapidamente a faixa preta passou a ser parte de mim.

P: Braúlio, uma vez que o teu registo competitivo está tão recheado de vitórias, fala-me de uma derrota que não tenhas esquecido. O que aprendeste com isso?

R: Eu aprendi com todas as minhas derrotas. Recordo-me de cada uma delas com o máximo detalhe.

P: Diz-me um lutador que realmente admires.

R: Roger Gracie.

P: Que conselho podes dar aos faixa branca que nos estão a ler?

R: Um faixa preta é um faixa branca que nunca desistiu. Por isso não parem de treinar. Toda a gente tem altos e baixos neste nossa Viagem, eu ainda os tenho, e se pensam que são só vocês que sentem um frio no estômago antes de lutar, que ficam noites sem dormir antes de uma competição e que vos seca a boca antes de subir no tatame…bem vindos ao clube, pois eu sou assim e todo a gente é assim. Faz parte.

O Campeão do Mundo terminou, enviando um abraço forte para todos os alunos de Sérgio Vita e para  todos os praticantes de Jiu-Jitsu em Portugal.

Quem quiser deixar uma mensagem para este grande atleta, pode usar os “comentários” que mais tarde Braúlio Estima passará por aqui para ler.

por Zack