Royce Gracie Jiu Jitsu Portugal

Na semana passada por razões profissionais tive de ir para o Algarve por uns dias. Como não queria ficar sem treinar perguntei ao Vita se ele conhecia algum sítio para aquelas bandas onde eu pudesse fazer um treininho… A resposta foi imediata ” – Telefona ao Jorge Remígio!”. – Assim fiz, liguei, apresentei-me e perguntei se podia dar um rolinha com eles.

Não podia ter sido mais bem recebido. Consequência do Verão, não houve aula propriamente dita, mas o Zé Pedro da Royce Gracie Portugal encarregou-se de me enquadrar nuns rolas de submission.

Ao fim de 30 minutos já estava mais do que estoirado, sentia-me bem não só pelo rola, mas pelo facto de ter sentido na pele a hospitalidade do Jiu Jitsu algarvio. É de pessoas como estas que o Jiu Jitsu precisa.

Obrigado malta.

Anúncios
por Zack

A esperança nunca morre…

Não há fórum sobre Jiu Jitsu em que não se fale sobre o quão subvalorizados estão os atletas de BJJ da alta roda. As queixas sobre falta de apoios e patrocínios e as teorias de que o Jiu Jitsu é o desporto de luta em maior expansão. Não digo que não, mas caros jiu jiteiros… A nossa Arte jamais atingirá a escala planetária que se lhe vaticina.

Tenhamos o Judo por exemplo, afinal de contas é a Arte mais próxima da nossa. Está implantado há décadas, tem um lobby fortíssimo, está nos Olímpicos, algumas provas dão na televisão e…e… pouco mais, não se pode dizer que o Judo sejam um fenómeno de popularidade fora dos meandros judocas.

E qual é a tendência do Judo? Menos chão e mais luta em pé. Porquê? Porque a mediatização do desporto implica movimentos bruscos, técnica televisionável, quedas, corpos pelo ar… show. No MMA se a luta vai ao chão e ali fica um bocado, a plateia começa a abrir a boca… Conseguem imaginar tentar-se impingir um campeonato de BJJ a um canal de televisão e os responsáveis depois assistirem a uma luta em que dois colegas nossos puxam da guarda 50/50? Nada mais aborrecido…

A nossa Arte será nossa, só nosso porque ninguém se vai interessar por ela. Eu não me importo, desde que não me a tirem… E quem é que saberia viver sem escutar de vez em quando “ – Praticas Jiu Quê?”

por Zack