Campeonato da Póvoa do Varzim

povoa-varzim2

 

No pretérito fim de semana realizou-se o Campeonato de Jiu Jitsu da Póvoa do Varzim. A equipa Sérgio Vita participou com 16 competidores e os resultados falam por si.

David Valadares e Luisinho Lopes fecharam a roxa -70kg (ambos estreiaram na roxa)
Bertelim Semedo e Anderson Fetter fecharam a roxa -80kg (Bertelim estreiou e lutou com 68kg contra atletas de 80kg e no absoluto com um de 100kg)
Bertelim ficou ainda em 2º no Absoluto e Anderson em 3º
Vitorio Apoema e Olavo Lopes fecharam a branca -90kg
Dioguinho Oliveira com 67kg foi campeão na branca -80kg
Carlão Guerra ficou em 2º na Master branca -90kg
Tiagão Bueno ficou em 2º na azul +90kg
Vitor Tic-Tac e Ly Samuray ficaram em 3º na azul -70kg
Sérgio Canudo foi campeão no absoluto preta e Fabio Fetter ficou em 3º

Há uns meses atrás fui assitir a um outro campeonato nacional de JJ em que a minha equipa fez mais uma vez resultados excelentes com meia dúzia de atletas.

Um amigo meu que me acompanhou como mirone, perguntou-me “-Qual é o segredo? Como é que o Vita consegue prestações tão boas?”

Eu poderia responder que a resposta está algures aqui. Mas não está só ali, porque o link que vos facultei não espelha na totalidade o empenho, a seriedade e o profissionalismo das aulas em que tenho o privilégio de participar. É preciso ver! É preciso sentir! Por isso… clica com o rato no canto superior direito do ecrân… ali mesmo na cruzinha. Pega no telefone, liga à namorada e diz que hoje vais chegar mais tarde a casa, diz que hoje vais agarrar-te a homens e mulheres suados, diz que hoje vais experimentar uma aula com o Vita… Mas acrescenta, hoje pode estar a nascer mais um campeão.

Anúncios
por Zack

A Universidade do Saulo

univ

Reputado por muitos como o melhor livro de jiu-jitsu no mercado, não resisti a adquirir o livro Jiu-Jitsu University escrito por Saulo Ribeiro, para os menos atentos, irmão de Xande Ribeiro Campeão do Mundo 2008.

Ainda mal lhe peguei, mas numa primeira análise o livro é mesmo muito bom. Tentarei aos poucos publicar aqui qualquer coisa de interesse sobre o assunto.

por Zack

Back to reality

O factor motivação é de tremenda importância no Jiu Jitsu. Não só nos treinos, enquanto efectuas o aquecimento e os exercícios práticos, mas acima de tudo na rola do fim da aula.

Se estou cansado física e mentalmente devido trabalho ou aborrecido com qualquer questiúncula pessoal, o treino corre-me mal e sou um fantasma no tatame. O meu corpo está lá mas a alma não e por isso falta-me aquela chama, aquele rasgo adicional.

Ontem foi um desses dias. Fui treinar porque esta semana já faltei a um treino, mas estava mesmo em baixo.

Nesta prespectiva, poderia até nem ter sido mau ter rolado com um faixa preta como acabou por acontecer… Se fosse trucidado, afinal de contas teria sido um faixa preta.

Mas o massacre infligido por Fábio Fetter, abateu-me psicologicamente. É que não fiz um car****! Não consegui nem uma posiçãozinha, nem um esboço de raspagem, não consegui uma pegada de jeito, nem uma meia guarda… NADA DE NADA!

 Não foi um leão a brincar com uma hiena, foi um leão a brincar com um hamster… Mas se ao menos eu tivesse sido ágil e rápido como um hamster… Qual quê?! Foi um leão a brincar com um hamster tetraplégico!!!

Esperam-se por melhores dias…

por Zack

Março Graduado

pict2229

A Sérgio Vita Team formou mais quatro faixas roxa! E qual deles o mais duro, o mais companheiro, o mais atencioso para com faixas brancas…

Legenda da Foto:

Em pé da esquerda para a direita, António Sérgio “Canudo”, Sérgio Vita, Fábio Fetter.

Em baixo da esquerda para a direita David Valadares, Bertelim Semedo, Silvério Martins, Luis Lopes “Luisinho”.

Parabéns a todos!

por Zack

Primeiro Semestre

Está a chegar ao fim o primeiro trimestre de 2009. Tinha como objectivo fazer auto-avaliações trimestrais no que concerne ao meu treino e minha evolução…

No entanto, desde Fevereiro, minha última avaliação, nada mudou muito pelo que no fim do mês contentarei-me em publicar todas as minhas aulas e todos os meus treinos.

Vou tentar também começar a publicar fotos de todos os meus colegas que sejam graduados com subida de faixa. Uma homenagem ao seu esforço e trabalho árduo.

por Zack

Aquela ginástica que tu fazes

Apesar dos apesares o Jiu Jitsu continua a ser uma arte bastante desconhecida do grande público, mesmo o maior leigo das artes marciais sabe que Karaté tem murros e pontapés vistosos e que Judo envolve quedas. Mas quando comento com alguém que pratico Jiu Jitsu, perguntam-me “Isso é tipo quê? Karaté?”

 

A minha mãe pensa que JJ envolve murros e refere-se à minha pratica desportiva como “aquela ginástica que tu fazes”.

 

Às vezes dá vontade de os sentar e traze-los para o “nosso Mundo”, de lhes abrir os olhos e de os fazer ver o que às vezes nos interrogamos, será que sou só eu que vejo isto?

por Zack

Sérgio Vita

sergio-vitaphoto_blog

Para além de meu Mestre, meu Guia e meu amigo, Sérgio Vita é um esteta da luta. Professor incansável, treinador insuperável, o “Telinho” é um dos expoentes máximos do Jiu Jitsu em Portugal e a quem muito todos os que amam a Arte Suave devem, no que toca à promoção de um Jiu Jitsu saudável, integro e funcional.

Rigoroso nas aulas, mas sem deixar de ser expansivo e divertido Vita transmite segurança na apendizagem, uma segurança alicerçada na solidez da formação que ministra e cujos resultados estão demonstrados no palmarés desportivo da equipa Vita & Fetter Team. 

Idade e local de nascimento?

Rio de Janeiro 12/abril/1975 2.

Quando decidiste “quero ser professor de JJ”?

Não decidi, quando vi ja estava… Mas começei por me dedicar muito ao Jiu Jitsu e a ajudar meu professor Léo “D`ilha” Borges nas aulas. Depois e em 1996 recebi uma proposta para dar aulas num condominio, pedi autorização ao Léo, e desde então passei a fazer de um hobby minha profissão.

 Qual o teu maior desafio enquanto professor?

Em primeiro lugar é contribuir para o desenvolvimento desportivo geral, mais focado no jiu-jitsu, claro!

Em segundo lugar é fazer com que o processo de ensino e aprendizagem tenha eficacia de levar todos os alunos a uma autonomia, ou seja, fazer com que meus alunos ja não precisem de mim. Pois o papel do educador é tornar-se obsoleto, levando o aluno a não ter mais o que aprender com o mestre, e seguir sem mais precisar do professor, e isso leva bastante tempo e dedicação de ambas as partes!

Terceiro é  não ter turmas diferenciadas em horarios diferentes, pois as aulas são mistas e com isso temos que trabalhar com o que temos, mas mesmo assim acho que dou conta do recado!! Para ter uma ideia, existe a regra dos 10 anos, onde o praticante so se torna grau maior em alguma modalidade com 10 000 horas de pratica, que da em média 10 anos. 4.

Como comparas o nivel de JJ praticado no Brasil com o praticado em Portugal (em faixas identicas claro)?

Acho que tem crescido muito o nivel técnico e o número dos praticantes de jj em Portugal, mas ainda esta longe do Brasil em muitos aspectos. Apesar de termos em Portugal bons professores e atletas que representam bem o nosso jj, bons exemplos são o David Valadares, Bertelim Semedo, Luisinho, Vitório e outros que sempre treinaram em solo Luso e tiveram uma optima prestação no ultimo Campeonato Europeu. Mas acho que faltam objectivos por parte da federação para desenvolver a modalidade, que é carente de campeonatos para dar mais bagagem a nossos atletas em Portugal. Mas o caminho é este, e aos pucos vamos crescendo, mesmo que seja em passos pequenos o importante é não parar e seguir sempre em frente! E fico feliz quando alguém vem a nossa academia e elogiam os alunos e ficam impressionados com o nivel de nossos atletas!

Preferes usar o termo Gracie JJ ou Brazilian JJ?

Não tenho problemas em usar os dois, pois no Brasil o Jiu-Jitsu é apenas Jiu-Jitsu e mais nada, lá só se conhece e pratica um jiu-jitsu, o criado pela familia Gracie, fora do Brasil é que existe esta referencia, mas o certo é que usar um termo é o mesmo que usar o outro, e ambos são sinonimos. É inquestionavel que o nome Gracie estara ligado eternamente ao bjj, pois eles é que tornaram o jj brasileiro, mudando a nacionalidade de uma luta, criando um desporto nacional e a modalidade de combate que mais cresce no mundo, e senão fossem eles não existiraia o nosso jj! Devemos ser gratos aos Grandes Mestres Carlos Gracie, Osvaldo, Gastão, George e Helio Gracie que defenderam o jj quando ninguem acreditava!!

por Zack

Pica na perna

Num dia normal hoje seria um dia de treino. Mas na minha última aula, ao entrar no tatame e sentar-me no chão senti uma picada junto à virilha direita. Não liguei. Fiz o aquecimento, o treino e fui rolar. Na rola a coisa deu de si…

Estou há dois dias cheio de dores, custa-me fazer o movimento de levantar a perna, por exemplo: custa-me subir escadas, mas a descer não doi nada. Esquisito.

Por isso hoje não irei ao treino. Prefiro descansar e treinar no sábado do que forçar a situação e piorar considerávelmente.

por Zack